Soundtracks #2 – Threesome – Três formas de amar (1994)

Threesome – Três formas de amar (1994)

Disco de vinil da trilha-sonora do filme "Threesome" "Três formas de amar"

Disco de vinil da trilha-sonora do filme “Threesome” “Três formas de amar”

De Raphael Balco

Voltando com a nossa amada coluna “Soundtracks”, que comenta a respeito de grandes trilhas sonoras que nos embalaram e nos embalam até hoje, fazendo com que aquele maravilhoso filme, fique mais inesquecível ainda!

Hoje, iremos comentar sobre um filme que não teve o grande valor que merecia, mas foi um estouro em seu lançamento. Estou falando do filme “Threesome – Três formas de amar”, lançado em 1994 e estrelado por Lara Flynn Boyle, Stephen Baldwin e Josh Charles.

Apesar do nome do filme, ele tem uma parte sensual e sexy aflorada, mas não é baixaria do começo ao fim, é na medida. A história é a seguinte: Uma linda jovem chamada Alex (Lara Flynn Boyle) passou em uma faculdade e foi morar em um apartamento da república de seu curso. Até aí tudo normal, mas existiu um problema de seleção no sistema da faculdade, e ela acabou indo parar na ala masculina dos apartamentos, e irá dividir o alojamento com dois caras Stuart (Stephen Baldwin) e Eddy (Josh Charles). E é aí que começa a história.

A Alex, que é uma jovem atriz, chega e muda a trajetória daqueles três moradores da república. Logo no início, Stuart, que é o típico garoto popular do College, chega jogando seu charme para a garota, mas é pelo jovem meigo e nerd do Eddy por quem ela tem uma queda.

Bom, não irei me extender no enredo do filme para vocês poderem assistir tranquilos, mas vale muito a pena, pois na história, eles descobrem uns aos outros, mesclam sentimentos, amizades, amor e humor. Tem uma cena onde o Eddy deixa a escova de dentes de Stuart dentro da privada que vale a pena ser vista, assim como a famosa cena em que Alex fica em uma mesa na biblioteca da faculdade, tendo orgasmos com as palavras complicadas que Eddy fala para ela ao telefone. Eddy ainda não sabe a respeito de sua sexualidade, e assim, com os três, vai descobrindo um novo universo. Eles vivem um amor diferente, onde três não são demais, mas tudo do jeito deles. É um filme que vale a pena ser visto (e escutado) por ter uma ótima trilha-sonora muito bem escolhida, pois a galera que curtiu os anos 90 irá voltar ao tempo.

Vamos às músicas:

“New Star” – Tears For Fears – O que falar das “Tias fofinhas”. Um grande fenômeno do Pop mundial e ícone dos anos 80. A canção “New star”, saiu como B-Side em um álbum chamado “Saturnine Martial & Lunatic”, que é só de raridades. Eu nem sei o porque ela não saiu em nenhum álbum da banda, mas temos a oportunidade de conhecê-la aqui. Com uma levada dançante, mas sem perder a pegada de rock.

“I’ll Take You There” – General Public – Com ex-integrantes de bandas como Dexys Midnight Runners”, The Specials e The Clash, os britânicos do “General Public” fizeram grande sucesso nos anos 80 com “Tendeness”, mas agora eles estouraram com essa canção, com uma pegada pop-reggae bem interessante.

“Dancing Barefoot” – U2 – É difícil achar alguém no mundo que não conhece U2, mas essa canção, muitos não conhecerão. Essa é uma cover da maravilhosa Patti Smith, e essa versão não aparece em nenhuma publicação da banda, apenas em uma coletânea, no mesmo molde que a música do Tears For Fears.  São coisas estranhas, pois a canção é linda e mostra um U2 fora dos holofotes, mais intimista e introspectivo, e em 2004, essa música foi classificada como número 323 na lista das “500 Maiores Músicas de Todos os Tempos” da revista Rolling Stone.

“Like a virgin” – Teenage Fanclub – Vindos de Bellshill (Escócia), temos o rock alternativo do Teenage Fanclub com essa inusitada cover da Madonna. Como o U2, eles também escolheram uma grande banda fazendo cover, para entrar na trilha-sonora do filme. A roupagem para a diva do pop é muito original e inusitada, pois o Teenage Fanclub “eletrificou” as guitarras para ter um “punch” sem igual.
https://www.youtube.com/watch?v=mjdXGNjB3vc


“Boom Schak-A-Lak” – Apache Indian – Na quinta faixa, temos mais um britânico de Birmingham, mostrando mais um grande hit dos anos 90. O Dj Steven Kapur (codinome Apache Indian) ficou conhecido por um estilo de vocal diferente, com uma mistura de elementos culturais indianos, jamaicanos e ingleses. Ele foi um dos primeiros artistas britânicos de origem asiática a chacoalhar as paradas britânicas com esse sucesso que mistura Ragga, Reggae e Pop.

“Is your love strong enough?” – Bryan Ferry – Esse britânico que nasceu nos EUA, é muito conhecido por sua carreira solo e também por participar da banda “Roxy Music”, e nos presenteou com essa linda canção. Melancólica na medida, mas sem perder o “time” e sua harmonia, e ainda conta com a guitarra de David Gilmour (Pink Floyd). A música também participou da trilha-sonora do filme “A Lenda da Floresta Negra”, de 1986.
https://www.youtube.com/watch?v=9sBtLs83FRY

“Bizarre Love Triangle” – New Order – Outra amada banda britânica em nossa soundtrack. Essa música reflete muito bem o que é o filme, devido ao tema e também os dilemas que eles são indagados. A canção foi lançada como single em 1986 e está incluída no álbum “Brotherhood”, e é considerada por muitos, como a mais famosa música da banda. Ela tem a energia que faz qualquer um dançar e não conseguir ficar parado.
https://www.youtube.com/watch?v=tkOr12AQpnU

“Make Me Smile (Come Up And See Me)” – Duran Duran – Outros ícones dos anos 80 aparecendo na lista. Outra grande banda da Inglaterra e também de Birmingham. Duran Duran fez um estrondoso sucesso e agora eles vem com essa cover (mais uma na trilha sonora feita por grandes bandas) bem bacana da banda inglesa “Steve Harley & Cockney Rebel”, em 1975, e tiveram mais de 120 covers. Essa canção saiu no lado-B do álbum “The Reflex” e tem um jeito mais “tranquilinho” e suave, comparado com as músicas da banda.

“He’s My Best Friend” – Jellyfish – Agora temos uma banda diretamente de São Francisco – Califórnia. Eles são uma banda de powerpop e teve muita popularidade no meio underground nos anos 90. Nessa faixa, vemos um som mais calcado nas bandas “one hit only” da época, e uma curiosidade, essa canção é sobre um tema um tanto quanto diferente. A relação dele com sua mão em momentos “inoportunos”.
https://www.youtube.com/watch?v=J2krsx7IUEQ


“Buttercup” – Brad – Eles vieram de Seattle, com o boom do movimento grunge, e com ex-membros do Pearl Jam, Malfunkshun, Pigeonhed e Satchel. Na canção, vemos muito essa influência expressa na sonoridade da banda.
https://www.youtube.com/watch?v=aPO87id0dbo

What Does Sex Mean To Me?” – Human Sexual Response – Vindos de Boston, a banda tem uma pegada da cena New Wave, e ficaram na estrada de 1978 até 1982. Vemos muito a pitada de Devo e B-52 nessa música dançante.

“That Was The Day” – The The – Mais uma banda britânica que estourou nas pistas dos anos 80. Dessa vez, não temos covers, mas sim uma releitura de uma música deles mesmos. Os “The The” regravaram a própria música, em 1993, 10 anos após lançarem a primeira versão “This is the day”. Essa é figurinha carimbada nas pistas de qualquer festa temática dos anos 80.
https://www.youtube.com/watch?v=LLRUQ3dy9cE

 

Espero que gostem, comentem e peçam para ter mais!

Facebook: https://www.facebook.com/rockmidiabr